Obrador suspende leilões de Petróleo no México


O presidente López Obrador anunciou a suspensão de leilões de petróleo por três anos no México e exigiu que atuais contratos feitos durante o governo anterior precisam parar de especular e começar a produzir. Obrador acrescentou que os contratos concedidos pela chamada “reforma energética” de 2013, que acabou o monopólio da petrolífera estatal Pemex após oito décadas, estavam seguros – desde que fossem produtivos.

“Não vamos cancelar contratos. O que queremos é que aqueles que os receberam demonstrem que vão investir e produzir”, disse o presidente, que assumiu o cargo no último sábado (1).

Os contratos com as empresas estrangeiras não significaram novos investimentos na Pemex e no conjunto
da indústria petrolífera.

“Vamos ter uma trégua de três anos para que haja investimento. Nós não queremos títulos de investimento que são usados ​​apenas para especulação. Queremos que eles produzam e nós precisamos deles – a produção está caindo ”, ressaltou Obrador.

Alguns dos campos concedidos em uma série de leilões de petróleo realizados desde 2015 continham descobertas, mas outros eram blocos de exploração que exigem perfuração e que, até agora as petroleiras estrangeiras não avançaram em nada começar a produção com novos poços.

De acordo com a política anterior, o México deveria realizar uma nova rodada de leilões de petróleo em fevereiro, agora foram formalmente arquivados. De qualquer forma, alguns dos ativos incluídos nesse leilão não eram convencionais, e o presidente Obrador descartou categoricamente o fracking – a tecnologia necessária para explorá-los.

Comentários encerrados.