Ministros do STF ganharão 18 vezes o que brasileiro médio recebe

Com novo salário de R$ 39,3 mil a partir de janeiro de 2019, o rendimento de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) vai ser 18 vezes maior do que o rendimento médio do trabalhador no Brasil (R$ 2.155,00), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro compara índios a animais em zoológico

O aumento gerou críticas, uma vez que pode inchar as despesas federais em R$ 4 bilhões, segundo técnicos do Congresso Nacional.

A título de comparação, os ministros da Suprema Corte dos Estados Unidos recebem cerca de R$ 85 mil mensais, porém isso equivale a cerca de quatro vezes o salário médio do norte-americano – uma discrepância bem menor do que a vista no Brasil.

“O Judiciário do Brasil é comprovadamente um dos Judiciários que têm a melhor remuneração do mundo em termos de funcionalismo público. Não só na remuneração, como também na série de vantagens e mordomias que usufrui”, afirmou Gilson Dipp, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entre 1998 e 2014.

“Se fosse aumento para os 11 ministros do Supremo, tudo bem. Agora, o Supremo sabe que o aumento pleiteado e que se autoconcedeu não é só para eles. Eles têm plena consciência de que isso desencadeia nova remuneração para todo o funcionalismo público dos três Poderes”, complementou.

Com informações do Uol