Manuela: ‘governadores eleitos querem ibope atirando para matar jovens negros’

Manuela D’Ávila (PCdoB), ex-candidata à Vice-Presidência da República, denuncia os governadores eleitos João Doria (PSDB) e Wilson Witzel (PSC), de São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, de buscarem ibope com proposta de atirar para matar jovens negros das periferias.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro abre hoje balcão do ‘toma-lá-dá-cá’ com as velhas raposas do Congresso

“Os governadores eleitos decidiram atirar pra matar, contrariando as leis de nosso país. Se eles não vão seguir as leis, quem seguirá?”, reagiu Manu à ameaça fascista.

Para a ex-candidata, os governadores eleitos promoverão a ‘política da morte’ (necropolítica) ao invés de apresentarem políticas públicas de emprego e de escola para a juventude negra do Rio e São Paulo.

“Dois governadores dizem que a ordem é atirar para matar. Quem mais morre no Brasil? Jovens, sobretudo negros. O IPEA divulgou que 1/4 dos nossos jovens não estuda nem trabalha. Políticas públicas para isso, eles apresentam? Não. Não dá ibope. Dizer que vai atirar pra matar dá”, lamentou Manuela D’Ávila.

Comentários encerrados.