Lula é preso político há 8 meses em Curitiba

Foto: Adonis Guerra / SMABC

Nesta sexta-feira, 7 de dezembro, completam 8 meses desde que o ex-presidente Lula foi feito preso político para que não pudesse disputar a eleição presidencial. Até a Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu a ilegalidade e a injustiça do encarceramento e da exclusão de Lula da vida política.

LEIA TAMBÉM: Ato Internacional Lula Livre em 10 de dezembro

Para marcar a data, a hashtag #LibertemLula é a senha de um tuitaço que está colocando Lula novamente nos trend topics (assuntos mais comentados) do Twitter.

Desde 7 de abril, a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba tornou-se o cárcere do presidente mais popular e o líder político mais importante da história do Brasil.

No entorno, formou-se um acampamento e uma vigília em solidariedade ao sindicalista.

Todas as quintas-feiras, Lula tem direito a receber duas visitas, pelo período de meia hora cada.

O portal de Lula na internet relembra hoje os visitantes mais ilustres que foram a Curitiba prestar tributo e solidariedade ao ex-presidente.

Danny Glover – Em maio, Lula recebeu o ator norte-americano e ativista de direitos humanos Danny Glover. “Meu irmão e companheiro Lula tem que ser libertado para continuar com todas as conquistas que ele alcançou para o povo. Ele é um símbolo de trabalho e amor que repercutiu não só no Brasil como no mundo”, disse Glover.

Pepe Mujica – O ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica, visitou Lula em junho. Preso político por 12 anos durante a ditadura uruguaia, Mujica afirmou: “Podem prender seu corpo, mas jamais sua mente e seu coração, eles seguem pelos rincões do Brasil, sobretudo pelos lugares mais pobres”.

Martinho da Vila e Chico Buarque – Os cantores e compositores Martinho da Vila e Chico Buarque visitaram Lula em agosto e transmitiram um recado de Lula, que lutava pelo direito de ser candidato. “Não troco minha dignidade pela minha liberdade”, afirmou Lula aos amigos.

Adolfo Pérez Esquivel – O prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, que esteve com Lula em agosto. Atualmente, o argentino lidera uma campanha para consagrar a Lula o Nobel da Paz em reconhecimento ao seu legado no combate à fome e à miséria no Brasil. “Não conheço outro líder que tirou 36 milhões de pessoas da extrema pobreza. Isso é um feito que precisa ser reconhecido, porque tirar milhões de pessoas da extrema pobreza, é construir a paz”.

Monja Coen – Após visita religiosa a Lula em junho, a Monja Coen relatou a “alegria de poder encontrar o presidente e falar com ele, e a tristeza por ele estar nessa circunstância”. “Lula é digno. Incomoda porque é honesto, correto e pensa em todos”, declarou.

Noam Chomsky – Um dos pensadores mais importantes da atualidades, o linguista e filósofo norte-americano Noam Chomsky classificou Lula como “uma das figuras mais significativas do século 21”, após visitá-lo em setembro . “É encorajador encontrá-lo e passar um tempo com ele, que por direito deveria ser o presidente do Brasil”.

Massimo D’Alema e Cuauhtémoc Cárdenas – O ex-primeiro-ministro italiano Massimo D’Alema e o ex-governador do Distrito Federal do México, Cuauhtémoc Cárdenas também estiveram com Lula durante uma hora em setembro. Ao deixar a prisão, D’Alema classificou a prisão de Lula como “uma monstruosidade”. “Os juristas europeus constataram que a condenação veio em um processo em que não foram garantidos os direitos dele e não existem provas que o incriminam”, afirmou.

Leonardo Boff – Em maio, o teólogo Leonardo Boff fez uma visita religiosa ao ex-presidente. “Lula me disse que, se não morreu aos 5 anos de fome, desde lá sua vida é resistir. Me disse que sua vocação na vida é lutar. O que lhe move é a indignação”, declarou Boff após o encontro.

Ernesto Samper – Em agosto, Lula recebeu o ex-presidente da Colômbia e ex-secretário-geral da Unasul (União das Nações Sul-Americanas), Ernesto Samper. “Não há um único dos princípios universais do devido processo legal que não tenha sido violado no caso do ex-presidente Lula”, disse Samper, após ter lido a íntegra da sentença que condenou Lula.

Boaventura de Sousa Santos – O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos resumiu o sentimento após encontrar Lula em agosto. “O que vi foi a grandeza de um homem que sabe inspirar não só o País, mas todos aqueles que o visitam. Não se trata do Lula pessoa, mas do Lula ideia. A ideia de um país com esperança em uma sociedade melhor e inclusiva, mais justa e fraterna”.

Martin Schulz – O líder da social-democracia alemã e antigo presidente do Parlamento Europeu também visitou Lula na prisão e defendeu o direito de Lula a receber um julgamento justo.

Juan Carlos Monedero – Em novembro, o ex-presidente Lula recebeu o fundador do Podemos na Espanha, Juan Carlos Monedero. Em entrevista após a visita, Monedero comparou o cárcere de Lula ao de Mandela. “A História lembrará de Lula, mas não de seus algozes”, disse.

As informações são do Portal Lula.

Comentários encerrados.