Ibope “gordo” foi mais uma fake news de Bolsonaro

A gordíssima pesquisa Ibope que deu 75% de apoio à transição de Jair Bolsonaro tem um “quê” de fake news, típica do presidente eleito.

A sondagem ocorreu antes do escândalo envolvendo o motorista e supostos desvios de salário de funcionários no gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

LEIA TAMBÉM
Moro diz a Datena que ‘Lula fez até coisas boas’; assista

A sondagem CNI/Ibope ouviu 2.000 eleitores, em 127 municípios do país, entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro.

De acordo com o levantamento, 64% acredita que a administração do capitão reformado do Exército será “ótima ou boa”.

Para 75% dos entrevistados, as ações tomadas por Bolsonaro e por sua equipe até o momento, durante a transição de governo, “estão no caminho certo.”

Dentre as medidas do presidente eleito está a expulsão de médicos cubanos do país e deixar a maioria dos municípios brasileiros sem profissionais da saúde, além, é claro, do suposto ‘cachorro’ de parte do salário de funcionários dos Bolsonaro.

Comentários encerrados.