Globo e lava jato quebraram o Rio, diz Jessé Souza

O professor e sociólogo Jessé Souza afirma que a TV Globo e a lava jato quebraram o estado do Rio de Janeiro, não a corrupção em si.

O autor do livro “A Classe Média no Espelho” disse que a emissora dos Marinho e as operações policialescas dos juízes Sérgio Moro e Marcelo Bretas estigmatizaram a Petrobras.

LEIA TAMBÉM
Vigília Lula Livre prepara ‘Ceia de Natal com Lula’ em Curitiba

“Acho que a Lava Jato e a TV Globo, ao criminalizarem e estigmatizarem a Petrobras, de quem o estado do Rio inteiro e parte do Brasil dependiam, são as causadoras da debacle”, sustentou à Folha.

Doutor em sociologia pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha, Jessé analisa que a corrupção política é usada para tornar invisível esse saque feito pelas elites.

“A corrupção da política é uma gota no oceano quando comparado ao real saque, por meio da sonegação, por exemplo. É isso que deixa o Brasil pobre”, aponta.

O sociólogo, que também é autor de “A Elite do Atraso”, estranha o fato de a lava jato blindar o sistema financeiro. “Se quer acabar com a corrupção, como é que blinda o sistema financeiro?”, questiona.

Segundo Jessé Souza, o ex-ministro Antonio Palocci propôs denunciar o sistema financeiro para conseguir delação, e a lava jato não aceitou.

Entretanto, é bom frisar, a lava jato só aceitou a delação quando focou no ex-presidente Lula com o claro objetivo de atingir o PT durante a eleição presidencial.

Após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), como já era esperado, a lava jato assumiu sua postura de partido e indicou Moro e membros da força-tarefa para cargos de confiança no governo de extrema-direita.

Comentários encerrados.