Flávio Bolsonaro poderá ser alvo de CPI

As bancadas do PT, PCdoB e PSOL querem criar uma CPI na Câmara para investigar o dinheiro movimentado por assessores de Flávio Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM: Moro ‘lava as mãos’ sobre Coaf, mas perdoa ‘cachorro’ dos Bolsonaro

O relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), divulgado pelo Estadão, informa que o ex-assessor e policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz teria movimentado R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Uma das transações seria um cheque de R$ 24 mil destinado à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Comentários encerrados.