Bolsonaro poderá ter Alexandre Garcia como porta-voz, o mesmo da ditadura

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) poderá escolher o jornalista Alexandre Garcia, ex-Globo, como porta-voz do governo de extrema-direita que iniciará a partir de 1° de janeiro.

Depois de 30 anos, Garcia deixou a Globo após chocar-se com a linha editorial da emissora dos Marinhos.

O jornalista que já serviu a ditadura militar, no governo João Figueiredo, vinha enaltecendo demais Bolsonaro nas colunas do Bom Dia Brasil.

Alexandre Garcia ganhou cartão vermelho na Globo, mas pode começar o ano empregado no governo Bolsonaro.

Comentários encerrados.