Bolsonaro pode nomear no Meio Ambiente professor que nega aquecimento global

Depois de indicar ministros que afirmam ser a Terra plana, o presidente eleito pode nomear para o Meio Ambiente o professor de geografia da USP, Ricardo Felício, que nega os efeitos do aquecimento global.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro atrai coalizão anti-EUA às portas do Brasil

Felício tem vantagem competitiva em relação ao ex-procurador Paulo de Bessa Antunes, especialista em direito ambiental, porque Bolsonaro gosta de copiar exatamente tudo que faz o presidente dos EUA Donald Trump.

No início do mandato, Trump afirmou que o aquecimento global era uma farsa dos ‘comunistas chineses’ que visava tirar a competitividade dos Estados Unidos.

No Brasil, a tendência é que o ‘Coiso’ diga que o aquecimento global é uma invenção petista e de sindicalistas cutistas.

Comentários encerrados.