Bolsonaro levou mesmo a facada? Cada dia aumenta o número de céticos

Publicado em 24 dezembro, 2018
Compartilhe agora!

Há quem duvide — nas redes sociais e na vida real — que Jair Bolsonaro (PSL) levado uma facada no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG), do “lobo solitário” Adélio Bispo de Oliveira.

A polêmica voltou à tona nesta segunda-feira (24), véspera de Natal, após Bolsonaro simular uma facada em oficial da Marinha.

LEIA TAMBÉM
Gleisi: Feliz Natal, com o povo brasileiro, companheiro Lula

O presidente eleito participava de um churrasco na Ilha de Marambaia (RJ), quando fez a brincadeira com o militar. Bolsonaro disse ainda que, se levasse a facada, o marinheiro seria eleito até para a presidência da ONU.

Pois bem, nas redes sociais e da vida real, são inúmeras pessoas que duvidam que houve a facada. Muitos dizem que não enxergaram sequer uma gota de sangue durante o ataque.

Também chamou a atenção de vários que, mesmo operado e usando uma bolsa de colostomia, Bolsonaro levantou o “mastodonte” técnico do Palmeiras [Felipão] na conquista do campeonato brasileiro, carregou um menino nos braços e ergueu a pesada taça; o esfaqueado ainda fez flexões e praticou tiro na PF. Enfim…

Corroborando com a desconfiança geral e irrestrita, apesar de inúmeros pedidos, a justiça tem proibido que o agressor seja entrevistado por órgãos de imprensa.

Verdade ou mentira, Bolsonaro foi eleito presidente da República graças à facada que levou. Para usar o mesmo argumento que ele utilizou com o marinheiro, se não tivesse ocorrido o atentado, muito provavelmente, o resultado da corrida presidencial teria sido outro.

“Milagres existem… Juntos mudaremos os destinos do Brasil”, publicou hoje Bolsonaro junto à imagem em que é carregado após a facada. “Feliz Natal”, conclui o texto.

Assista ao vídeo:

Compartilhe agora!