Bolsonaro começará governo como ‘preso’ de Queiroz e ‘refém’ de Lula

Não são nada bons os prognósticos para o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) cujo governo começará em 1º de janeiro. Ele tende a continuar ‘preso’ de Fabrício Queiroz, o ex-assessor e motorista da família, e ‘refém’ político do ex-presidente Lula.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro isola Brasil no cenário internacional; Netanyahu não virá a posse

Preso ou solto, o petista será a principal oposição ao capitão reformado do Exército. O comando oposicionista continuará saindo do cárcere da Polícia Federal de Curitiba, onde Lula é mantido como preso político desde 7 de abril, portanto, há quase 9 meses.

Bolsonaro permanecerá ‘preso’ à história mal contada do motorista do filho, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), deputado e senador eleito pelo Rio, no caso de funcionários fantasmas descobertos pelo Coaf.

Lula e Queiroz podem assombrar esse início de governo Bolsonaro. Aliás, cadê o Queiroz?

Comentários encerrados.