URGENTE: SÉRGIO MORO EXONERADO

O juiz Sérgio Moro pediu exoneração do cargo de juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba e o TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) acatou a solicitação do titular da lava jato.

LEIA TAMBÉM
Juíza antecipadamente condenou Lula à prisão perpétua, diz Requião

Com a exoneração, Moro agora pertence oficialmente ao mundo da política e ele poderá ser nomeado como ministro da Justiça e Segurança Pública, a partir de 1º de janeiro de 2019, pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Ao anunciar que iria para o governo de extrema-direita, no cargo de superministro, segundo o PT, Moro pediu férias do cargo para que o processo contra o ex-presidente Lula não fosse redistribuído.

Coube à juíza substituta Gabriela Hardt, nesta quarta (14), colher o depoimento do petista no caso do sítio de Atibaia.

Enfim, com a exoneração oficializou o que era extraoficial: Moro sempre foi um homem da política, decidiu politicamente, e ajudou eleger o seu futuro empregador.

Do ponto de vista processual, a exoneração do juiz Sérgio Moro não muda em nada a perseguição ao ex-presidente Lula.

Comentários encerrados.