TSE quer adiantar diplomação de Bolsonaro para antes da cirurgia da ‘bolsa’

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quer adiantar em oito dias a diplomação do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para o dia 11 de dezembro. A intenção é que a cerimônia seja feita antes da cirurgia prevista para 12 de dezembro.

O TSE entrou em contato com o ministro extraordinário Onyx Lorenzoni, aquele do caixa 2, para tratar do agendamento da data.

Bolsonaro deve se submeter a procedimento cirúrgico para retirada da bolsa de colostomia que foi implantada depois da facada que ele levou em setembro.

LEIA TAMBÉM: Moro muda de ideia sobre prática de caixa 2; assista

Para que isso seja possível adiantar a diplomação, a equipe de Bolsonaro deve entregar a prestação de contas final da campanha  antecipadamente, já na próxima segunda-feira (12). A data limite seria o dia 17 de novembro.

Confira matéria da TV Justiça sobre o assunto:

A TSE jura que é só uma formalidade e que a investigação por crime eleitoral e caixa 2 prossegue mesmo após a diplomação. Mas quem acredita nisso?

Comentários encerrados.