TSE põe Bolsonaro no bico do corvo; presidente eleito ‘pede água’ a ministros

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio do ministro Luís Roberto Barroso, concedeu três dias para que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) explique as irregularidades na campanha.

LEIA TAMBÉM
Impulsionamentos para Bolsonaro foram pagos com caixa 2, sugerem aplicativos

Nesta segunda-feira (12), técnicos do tribunal apontaram 17 motivos para pedir a cassação do presidente eleito.

Dentre as questões mais graves estão as relativas à prestação de contas da campanha, que omitiu prestadores de serviço para Bolsonaro. Contabilmente, o presidente eleito deverá provar a entrada e saída dos recursos — bem como a origem dos recursos.

Buscando um ‘afrouxamento no garrão’, Bolsonaro visitou hoje (13) os ministros do TSE. O presidente eleito ‘pediu água’ para a corte.

Comentários encerrados.