TSE encontrou 17 motivos para cassar Bolsonaro. E agora?

O k-suco pode ferver para o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), se a área técnica do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) for levada a sério pelos ministros que compõem a corte.

LEIA TAMBÉM
Impulsionamentos para Bolsonaro foram pagos com caixa 2, sugerem aplicativos

Análise preliminar encontrou 17 indícios de irregularidade na documentação entregue pela equipe do presidente eleito, que pode redundar na inelegibilidade e cassação da chapa.

A área técnica sugeriu ao ministro-relator, Luís Roberto Barroso, a concessão de três dias para que Bolsonaro esclareça os 17 pontos obscuros, além de outros seis temas em que apontam inconsistências.

Dentre as questões mais graves estão as relativas à prestação de contas da campanha, que omitiu prestadores de serviço para Bolsonaro. Contabilmente, o presidente eleito deverá provar a entrada e saída dos recursos — bem como a origem dos recursos.

Comentários encerrados.