Por Esmael Morais

Palocci livre, leve e solto após delatar Lula sem apresentar provas

Publicado em 29/11/2018

O procurador Carlos Lima, da lava jato, dissera certa feita que a delação de Antonio Palocci seria um “truque”, qual seja, não servia para nada porque não prova nada.

Nas vésperas do segundo turno presidencial, o então juiz-ministro Sérgio Moro requentou termos da mesma delação com o fim de influir no resultado das urnas — contra o candidato do PT, Fernando Haddad, e beneficiar Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM
Prisão de Lula garantiu emprego para Moro no governo Bolsonaro

Pois bem, esta semana Palocci teve a prisão revogada pelo TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), de Porto Alegre, que lhe concedeu tornozeleira eletrônica (prisão domiciliar) no lugar do regime fechado.

Por volta das 15h30, desta quinta (29), Palocci foi visto livre, leve e solto após delatar o ex-presidente Lula sem apresentar uma única prova.

Lula é mantido preso político em Curitiba há 8 meses.