Olavo de Carvalho quer ser o embaixador brasileiro em Washington

Olavo de Carvalho, guru ideológico da extrema direita brasileira, afirmou nesta segunda-feira (5) que aceitaria ser o embaixador do Brasil em Washington no futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com ele, se fosse convidado para assumir a Embaixada do Brasil em Washington aceitaria porque saberia cumprir a função e que é uma “oportunidade de fazer algo real pelo Brasil sem ter que passar pelo filtro de resistência petista”.

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro pode transformar o Brasil numa Coreia do Norte

“O que o Brasil mais precisaria é de dinheiro. E, como embaixador nos EUA, eu saberia fazer dinheiro. Eu peguei alguma prática desse negócio de comércio internacional no tempo em que morei na Romênia”, afirmou.

Carvalho afirmou que Bolsonaro o procurou antes de ser eleito para sondar se poderia ser o ministro da Educação e da Cultura num eventual governo. Mas decidiu não aceitar por não ter a “capacidade administrativa de nada”.

Em outra oportunidade, Olavo de Carvalho utilizou as redes sociais para dizer que não queria ser ministro da Cultura e “nem de porra nenhuma”.

“Eu não quero ser ministro da Cultura (nem aliás de porra nenhuma), mas tenho uma sugestão para dar ao infeliz que venha a ocupar esse cargo: Corte imediatamente as verbas estatais dadas a: a) shows de música popular; b) espetáculos eróticos; c) oba-obas políticos…”, disse.

Além de suas posições raivosas de extrema direita, Carvalho também conhecido por desprezar os negros, mulheres e homossexuais. A cara do futuro governo que assumirá o Brasil em 1 º de janeiro.

Com informações da Folha

Comentários encerrados.