Moro é peça fundamental no xadrez antidemocrático de Bolsonaro

O jornalista Luís Nassif, no portal CGN, prevê tempos difíceis no Brasil sob a égide de Jair Bolsonaro e seu escudeiro Sérgio Moro — alçado à condição de superministro da Justiça e do combate à corrupção.

LEIA TAMBÉM
Moro virou prisioneiro de Lula; defesa pedirá anulação da pena

No trecho da análise do jornalista acerca da nomeação de Moro para o superministério:

O juiz Sérgio Moro é um ativista político que já demonstrou várias vezes pretender ultrapassar os limites da legalidade – como ocorreu com o vazamento das conversas de Dilma Rousseff e Lula, a detenção de jornalista crítico e liberando depoimentos de Antônio Palocci nas vésperas das eleições. E, agora, aceitando o convite para ser Ministro do candidato beneficiado por suas ações.

Indicado Ministro, terá sob sua supervisão a Segurança Pública (e a Polícia Federal), a Secretaria de Transparência e Combate à Corrupção, a Controladoria-Geral da União (CGU) e Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Se, de fato, acredita poder mudar o mundo com o direito penal, em pouco tempo terá embates grandiosos com Bolsonaro.

Se, ao contrário, embarcou no projeto de poder de Bolsonaro, se verá investido de um formidável poder intimidatório, valendo-se do poder do Executivo para disseminar denúncias contra críticos, ações contra Universidades (escudados nos pareces da CGU), investidas contra movimentos sociais.

Leia a íntegra do texto “Xadrez da tolerância zero com o estado de exceção“, por Luis Nassif

Comentários encerrados.