Moro confirma Maurício Valeixo no comando da PF


O ex-juiz e futuro ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PSL), Sérgio Moro, confirmou nesta terça-feira (20) que Maurício Valeixo será o novo diretor-geral da Polícia Federal (PF). Valeixo é amigo pessoal de Moro e atual superintendente da PF no Paraná.

LEIA TAMBÉM:
Moro, o ministro da corrupção

“Ele [Valeixo] tem a missão de fortalecer a Polícia Federal e que a Polícia Federal possa direcionar suas investigações principalmente com foco em corrupção e crime organizado. É um grande desafio, são problemas sérios, mas ele é uma pessoa plenamente capacitada”, afirmou o ex-juiz federal.

Moro também confirmou que a delegada da PF Érika Marena comandará o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), subordinado ao Ministério da Justiça.

Considerada a “mãe da Lava Jato” por ter conseguido associar o doleiro Alberto Yousseff aos esquemas de corrupção da Petrobras, a delegada Erika Marena chefiou a Operação Ouvidos Moucos que culminou com o suicídio do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Luiz Carlos Cancellier, após ele ser preso por suposta irregularidade na gestão. Até hoje a PF não apresentou provas dos supostos ilícitos praticados por Cancellier.

Perguntado sobre o caso do reitor Cancellier, Moro partiu em defesa da delegada.

“Foi uma tragédia, algo trágico e toda a solidariedade aos familiares do reitor, mas foi um infortúnio imprevisto na investigação. A delegada não tem responsabilidade quanto a isso”, disse.

Os dois nomes confirmados hoje por Sérgio Moro atuaram com ele na condução da controvérsia Operação Lava Jato.

Com informações da Folha

Comentários encerrados.