Jornalista demitido no Paraná é a 1ª baixa provocada por Bolsonaro, diz Requião

O senador Roberto Requião (MDB-PR) afirmou na noite desta segunda-feira (5) que a demissão do jornalista Rogério Galindo, do ex-jornal Gazeta do Povo, em Curitiba, é a primeira baixa provocada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM
Imprensa censurada na volta de Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional

Segundo Requião, o jornalista foi demitido após escrever que a imprensa foi responsável em eleger Bolsonaro ao ser conivente com o ódio durante a campanha.

“Após escrever que a imprensa foi responsável em eleger Bolsonaro ao ser conivente com o ódio, o excelente jornalista Rogério Galindo foi demitido da Gazeta do Povo.
18 anos de casa. Temos ainda jornalistas de verdade. Minha solidariedade e entusiasmo com Galindo”, escreveu o parlamentar.

A senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, também se manifestou a respeito do episódio. Para ela, o veículo de comunicação paranaense está “caminhando para ser cada vez mais porta-voz de um regime persecutório”.

O Blog do Esmael se solidariza com Galindo e reafirma a defesa da liberdade de expressão.

Comentários encerrados.