Por Esmael Morais

Imprensa censurada na volta de Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional

Publicado em 05/11/2018

É bom já ir se acostumando. A imprensa será censurada no retorno do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) às atividades no Congresso Nacional.

LEIA TAMBÉM
Segurança pessoal de Bolsonaro será a maior já usada no Brasil

De acordo com O Globo, a direção-geral do Senado decidiu proibir a entrada de profissionais da imprensa no plenário da Câmara na sessão desta terça-feira (6) que marcará a volta de Bolsonaro à Casa.

Cabe ao Senado organizar as pautas das reuniões do Congresso Nacional (Câmara e Senado). Por isso a direção restringiu o acesso às autoridades, parlamentares e servidores autorizados.

“A decisão de banir a imprensa do plenário destoa da postura adotada pelo Congresso em grandes eventos, como a própria posse presidencial de outros presidentes e votações importantes, como o impeachment de Dilma Rousseff e as votações de denúncias contra o presidente Michel Temer. Em todos esses eventos, houve um esquema especial de acesso para a imprensa, mas os jornalistas não foram proibidos de realizar a cobertura dentro do plenário”, reclama O Globo.

Possivelmente, a Record TV terá acesso privilegiado ao plenário. A emissora do bispo Edir Macedo, da Igreja Universal Reino de Deus, virou a “queridinha” de Bolsonaro em detrimento da televisão dos Marinho.