Gleisi defende criação de rede de proteção aos movimentos sociais contra criminalização

Publicado em 23 novembro, 2018
Compartilhe agora!


A presidente do Partido dos Trabalhadores(PT), senadora Gleisi Hoffmann, defendeu nesta sexta-feira(23) em encontro na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema(SP), a criação de uma rede nacional de proteção aos movimentos sociais contra os planos de criminalização do governo Jair Bolsonaro(PSL). A líder petista apontou os riscos de perseguição aberta aos movimentos populares e sociais com a aplicação dos instrumentos da chamada Lei Antiterrorismo.

“O MST e tantos outros movimentos sempre estiveram juntos conosco. A Vigília Lula Livre é um exemplo de como o MST nos ajudou com as lutas ao longo da história, e na organização da resistência pela liberdade do presidente. Agora, temos que demarcar esse governo Bolsonaro desde já, que quer incluir na Lei Antiterrorismo ‘motivação ideológica e política’ como possibilidade de aplicação. Temos que criar uma rede de proteção aos movimentos sociais, que são fundamentais na retomada das bases”, disse Gleisi.

A presidenta do PT lembrou ainda a importância de retomar o debate político, principalmente em relação ao legado de políticas sociais e aos efeitos do governo Temer para o país. “A democracia para a classe trabalhadora não é apenas ter a liberdade para falar o que pensa, é ter emprego, salário, conseguir comprar botijão de gás barato. Temos que lembrar que quem quebrou a economia foi o Temer”, destaca.

Compartilhe agora!