Francischini pode ser cassado por uso de fake news

A Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná (PRE-PR) pediu à Justiça Eleitoral nesta quinta-feira (29) a cassação do diploma e a inelegibilidade por oito anos do deputado federal Fernando Francischini (PSL-PR), um dos principais aliados do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) no Paraná.

Francischini é alvo de uma ação de investigação judicial que o acusa de ter impulsionado a própria candidatura com base em fake news que questionaram a lisura do processo eleitoral.

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro bate continência para assessor de Donald Trump; assista

Membro da chamada “bancada da bala” na Câmara, Francischini foi eleito deputado estadual no último mês de outubro. Ele foi o mais votado no Paraná – teve apoio de 427.627 eleitores – e ajudou no desempenho do PSL no estado.

“O uso abusivo dos meios de comunicação, no caso a internet, para divulgação de notícias falsas e sabidamente inverídicas relativas a “fraudes” em urnas eletrônicas, certamente foi capaz de prejudicar a livre manifestação da vontade política popular, demonstrando a potencialidade de as condutas ilegais beneficiarem candidato – o próprio Francischini, bem como seu partido político – PSL”, afirma a procuradora Eloisa Helena Machado.

Em uma live em seu Facebook oficial no dia 7 de outubro, data do primeiro turno das eleições, Francischini fez uma live afirmando que advogados do PSL teriam descoberto duas urnas “fraudadas ou adulteradas” no Paraná.

O vídeo, que tem mais de 315 mil curtidas e mais de 410 mil compartilhamentos, continua disponível na rede social do parlamentar.

Assista:

URGENTE: Conseguimos identificar 2 Urnas eletrônicas fraudadas/adulteradas no Paraná. Nosso Advogado do PSL com Promotor e Juiz Eleitoral apreenderam as Urnas e mandaram para Perícia.O BICHO VAI PEGAR AGORA!!!

Posted by Delegado Francischini on Sunday, October 7, 2018

Com informações do Congresso em Foco

Comentários encerrados.