Fachin manda Habeas Corpus de Lula baseado na suspeição de Moro para 2a Turma do STF

O ministro Luiz Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal mandou o novo pedido de habeas corpus de Lula para julgamento na 2a Turma da corte.

O pedido baseia-se na relação do juiz Sérgio Moro com membros da campanha de Bolsonaro ainda no período eleitoral e nos seus interesses políticos. A ida do juiz para o ministério de Bolsonaro não deixou dúvidas sobre as reais intenções do magistrado que condenou Lula.

LEIA TAMBÉM: Prisão de Lula garantiu emprego para Moro no governo Bolsonaro

A defesa de Lula pede que o STF conceda uma liminar pela libertação do ex-presidente e declare a nulidade de todas as ações penais contra ele sob a condução de Moro.

Uma semana antes do primeiro turno das eleições presidenciais, Moro quebrou o sigilo da delação de Antonio Palocci, supostamente para prejudicar o PT na disputa.

Há mais de um ano, o advogado Cristiano Zanin Martins já denunciava que a lava jato e Sérgio Moro abusaram do lawfare — que é a utilização do sistema jurídico e da mídia para perseguir politicamente.

Comentários encerrados.