Diretor do Santander será o presidente do BC no governo de Bolsonaro

O economista Roberto Campos Neto vai presidir o Banco Central (BC) no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), informou nesta quinta-feira (15) o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

LEIA TAMBÉM:
Paulo Guedes não dura seis meses no governo de Bolsonaro, diz Cid Gomes

Roberto Campos Neto é atual diretor do banco espanhol Santander, responsável pela tesouraria da instituição.

O futuro presidente do BC é neto de Roberto Campos, que foi ministro do Planejamento durante os primeiros anos da ditadura militar brasileira, na gestão Humberto de Alencar Castello Branco, um dos principais articuladores do golpe de 1964.

No início desta semana havia a expectativa de que o atual presidente do BC, Ilan Goldfajn, continuasse na função, mas ele não aceitou alegando motivos pessoais.

O nome de Roberto Campos Neto ainda precisa ser aprovado pelo Senado.

Comentários encerrados.