Por Esmael Morais

Deltan versus Supremo

Publicado em 28/11/2018

O procurador Deltan Dallagnol quer enquadrar o Supremo Tribunal Federal (STF) para que a corte não conceda indulto de Natal a presos que cumpram os requisitos do decreto de Michel Temer.

LEIA TAMBÉM
CNJ põe Moro no ‘bico do corvo’ a pedido de Lula

O moço que representa o partido da lava jato no poder afirmou nesta quarta (28), dia de julgamento no STF, que o decreto de Temer protege criminoso.

“Fica a esperança de que o Supremo reconheça a inconstitucionalidade desse decreto que protege o criminoso, expõe a sociedade e afronta o povo brasileiro, que está farto de corrupção, mas tem fome e sede de Justiça”, disparou.

O fundamentalista procurador está equivocado. O decreto que indulta 30 mil presos — são mais de 730 mil no país — é política criminal inteligente.

Somente uma sociedade doente prende desbragadamente seus cidadãos.

Vou desenhar: é burrice do ponto de vista político, econômico, social e humanitário trancafiar pessoas para transformá-las em monstros a um custo altíssimo para o erário (bolso do contribuinte).