Cassação de Bolsonaro continua mesmo com diplomação antecipada pelo TSE

O jurista Luiz Fernando Casagrande Pereira, que advogou para o PT na Justiça Eleitoral, disse que a proposta do TSE de antecipar a diplomação de Jair Bolsonaro “não significa nada’ diante dos pedidos de cassação da chapa.

LEIA TAMBÉM
TSE derruba ‘fake news’ de Bolsonaro sobre urnas eletrônicas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quer adiantar em oito dias a diplomação do presidente eleito para o dia 11 de dezembro. A intenção é que a cerimônia seja feita antes da cirurgia prevista para 12 de dezembro.

Para Casagrande Pereira, se houve a antecipação da diplomação, não terá impacto algum no pedido de inelegibilidade do presidente eleito pelo PSL. Em termos práticos, segundo ele, “não significada” nada adiantar a cerimônia do TSE.

O TSE analisa ao menos três pedidos de cassação da chapa de Bolsonaro. Dois deles tem relação com caixa 2 de empresas para disparar WhatsApp contra o candidato do PT, Fernando Haddad, e outro diz respeito a abuso de poder econômico e propaganda irregular com outdoors.

Comentários encerrados.