Bolsonaro põe velha mídia na defensiva, antes de dobrá-la pelo bolso

Publicado em 3 novembro, 2018
Compartilhe agora!

Pelo bolso, a velha mídia ficou acuada pelas ameaças do capitão. Nem assumiu, Jair Bolsonaro prometeu cortar a verba publicitária de veículos de comunicação não alinhados ao futuro governo fascista.

LEIA TAMBÉM
A censura começou: Jornais são barrados em coletiva de Bolsonaro

Explicitamente, o presidente eleito avisou que cortará os caraminguás da Folha de S. Paulo. Segundo o Coiso, o jornalão paulistano foi um dos principais a dissimular fake news contra sua campanha.

A Folha revelou no segundo turno que empresas operavam a campanha de Bolsonaro por meio de caixa 2. O esquema alimentava a indústria de notícias falsas, por meio do WhatsApp, contra o PT e Fernando Haddad.

A Globo também entrou alça de mira de Bolsonaro, pois ele disse que a emissora também terá a verba publicitária corta. Entretanto, os Marinho juram que os anúncios do governo federal só representam 4% de seu faturamento.

Pelo sim pelo não, a velha mídia está acuada pelo bolso. Resistirá quanto tempo?

A tendência é que essas empresas — Globo e Folha — peçam penico do ponto de vista editorial, qual seja, dobrem os joelhos para o novo mandatário do país.

Bolsonaro aperta o pescoço dessa gente para acertar em melhores condições políticas…

O presidente eleito também chantageia este veículos de comunicação “rebeldes” proibindo-os de coletivas e elegendo seus concorrentes, a exemplo da Record TV, como privilegiados de furos — a matéria prima da imprensa.

Compartilhe agora!