Bolsonaro parte em defesa de futura ministra acusada de corrupção

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo (18) que Tereza Cristina (DEM-MS), futura ministra da Agricultura de seu governo que está sendo acusada de prática de corrupção, tem a sua confiança.

LEIA TAMBÉM:
Prefeitos estão irados com Bolsonaro pela mancada do “menos médicos”

O presidente eleito disse desconhecer as acusações que pesam sobre a futura ministra e que no momento ela tem sua confiança.

“Eu também sou réu no Supremo. Devo renunciar meu mandato? Ela já foi julgada? Apenas um processo foi apresentado? Eu desconheço. Já fui representado umas 30 vezes na Câmara e não colou nenhuma. Afinal, sou ser humano e posso errar. Se qualquer ministro tiver uma acusação grave, a gente toma uma providência. No momento ela tem toda a nossa confiança”, disse.

De acordo com a reportagem publicada hoje pela Folha de S. Paulo, Tereza Cristina concedeu incentivos fiscais e arrendou terras ao grupo JBS quando foi secretária do agronegócio do governo do Mato Grosso do Sul.

Segundo os delatores da JBS, o esquema funcionava da seguinte maneira: a legislação permitia que o governo concedesse incentivos fiscais para empresas que queriam construir ou ampliar fábricas; a JBS conseguia do governo o acordo para obtenção do crédito e, em contrapartida, acertava com o operador do governador, o pagamento de propina que oscilava de 20% a 30% do valor obtido com os créditos.

Comentários encerrados.