Por Esmael Morais

Aldo afirma que judiciário é ‘ameaça à democracia’ e defende as Forças Armadas

Publicado em 10/11/2018

Ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo rechaça a ideia de que as Forças Armadas são ameaças à democracia brasileira. Segundo ele, o perigo parte principalmente do primeiro grau do Judiciário.

LEIA TAMBÉM
Gleisi: Bolsonaro vai empurrar o país à pobreza

“Não é das Forças Armadas que partem ameaças à democracia. É do Judiciário, principalmente do primeiro grau”, afirma o ex-ministro à agência gaúcha Zero Hora.

Embora ele tenha se referido indiretamente ao juiz Sérgio Moro, o ex-ministro da Defesa não mencionou nominalmente o futuro superministro da Justiça.

Para Aldo, a presença de militares no primeiro escalão e o discurso de exaltação às Forças Armadas por parte do presidente eleito Jair Bolsonaro não trazem risco à democracia.

O ex-ministro afirma que a garantia do funcionamento das instituições brasileiras está acima de qualquer opinião pessoal, mesmo que seja a de um presidente da República.

Rebelo acredita que o clima de enfrentamento com o Congresso trará dificuldades para Bolsonaro aprovar temas polêmicos, como as privatizações e a reforma da previdência.

Aldo Rebelo, atualmente, é chefe da Casa Civil do governo do Estado de São Paulo.