Por Esmael Morais

Votação do projeto ‘Escola sem Partido’ é adiada

Publicado em 31/10/2018

A votação do projeto “Escola sem Partido” foi adiada devido ao início da Ordem do Dia na Câmara dos Deputados. O anúncio foi feito há pouco pelo presidente da comissão especial que discute o projeto, deputado Marcos Rogério (DEM-RO).

Antes mesmo do início, vários manifestantes contrários e a favor do projeto ocuparam os corredores das comissões da Câmara dos Deputados e o plenário onde ocorreria a sessão.

O grupo contrário ao projeto era maioria. O favorável repetia que eles já eram vitoriosos com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a Presidência da República. O projeto é uma das principais bandeiras do presidente eleito para a educação.

Entre outros absurdos, o projeto determina que as salas de aula deverão ter um cartaz relacionando o que o professor não pode fazer, como por exemplo, “não cooptar os alunos para nenhuma corrente política, ideológica ou partidária”.

Temas como homossexualidade ou ideologia de gênero não poderão ser debatidos em sala de aula porque não estarão de acordo com os preceitos religiosos e morais.

“Não vamos aceitar que o professor seja monitorado por câmeras, por canais clandestinos, queremos que o estatuto do magistério seja cumprido e que a educação na sua natureza laica, seguindo as regras nacionais seja realizada na sala de aula”, disse a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), contrária ao projeto.

Com informações da Agência Brasil.