Vem aí a CPI do WhatsApp para investigar Bolsonaro

A deputada federal Érica Kokay (PT-DF) informa que vai protocolar pedido para instalação da CPI do WhastApp, na Câmara, para investigar as fake news do deputado Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM
Datafolha divulga hoje nova pesquisa presidencial

Regimentalmente, para requerer a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito são necessárias 171 assinaturas — equivalente a um terço dos 513 deputados.

A motivação da CPI do WhatsApp, segundo Kokay, seria o recebimento pelo candidato Jair Bolsonaro de financiamento ilegal e milionário de grandes empresas para manter uma indústria de mentiras na rede social.

De acordo com a Folha, ao menos quatro empresas foram contratadas para disparar mensagens ofensivas e mentirosas contra o PT e o candidato Fernando Haddad a preços que chegam a R$ 12 milhões.

“A indústria de mentiras vale-se de números telefônicos no estrangeiro, para dificultar a identificação e burlar as regras da rede social”, diz trecho de uma nota oficial distribuída pelo PT.

O candidato Fernando Haddad (PT), maior prejudicado pelas fake news, acusou seu adversário — Bolsonaro — de criar uma organização criminosa com o fim de fraudar a eleição.

“Mais do que o resultado das eleições, o que está em jogo é a sobrevivência do processo democrático”, denunciam os petistas.

Comentários encerrados.