Por Esmael Morais

Toffoli mantém censura a Lula

Publicado em 03/10/2018

O ministro Dias Toffoli, presidente do STF, também conhecido como “O Ingrato”, manteve esta noite a censura prévia às entrevistas de Lula.

A ingratidão neste caso não é com o ex-presidente, mas com a Constituição de 1988 que ele [Toffoli] insiste em violar (artigos 5º e 220).

LEIA TAMBÉM
Toffoli apanha nas redes sociais por dizer que golpe militar de 1964 foi um movimento

O presidente do Supremo proibiu um pedido do próprio Lula para conceder entrevista ao portal Sul21, de Porto Alegre.

A autorização para o ex-presidente tinha sido concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski, que também teve a liberação de entrevista da Folha suspensa pelo colega Luiz Fux cuja “liminar” censurando Lula foi confirmada por Toffoli.

A liberdade de expressão [do preso] e de imprensa [dos órgãos de comunicação] são protegidos pela Carta Magna. Toffoli, Fux, et caterva, não estão nem aí. O que interessa mesmo é preservar os princípios do golpe e do antipetismo nesta eleição de 2018.

O pedido de Lula — autorizado por Lewandowski e cassado por Toffoli — foi formulado pelos deputados Paulo Pimenta (PT-RS), Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Teixeira (PT-SP). Os três advogados constituídos pelo ex-presidente, que segue mantido preso político há 6 meses na Polícia Federal de Curitiba.