Temer e mais 10 indiciados pela PF no inquérito dos portos

O ilegítimo Michel Temer (MDB) e mais dez pessoas foram indiciados nesta terça-feira (16) pela Polícia Federal por crimes como formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Entre os acusados estão o ex-deputado paranaense Rodrigo Rocha Loures e Maristela de Toledo Temer Lulia, filha do ilegítimo.

A Polícia Federal entregou o inquérito ao Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Luís Roberto Barroso remeteu o caso para a Procuradoria Geral da República (PGR), que tem dias para se decidir se apresentará denúncia contra o “presidente”.

Se Temer for novamente denunciado pela PGR o caso segue para análise da Câmara dos Deputados. Duas denúncias já foram apresentadas pela PGR desde que Temer assumiu a presidência no golpe de 2016, mas ambas foram barradas na Câmara.

O caso trata de um decreto editado pelo ilegítimo para atender interesses do setor portuário, em troca de propina.

A partir desse decreto, todo um esquema que envolve empresários, assessores, amigos e até a filha de Temer, foi organizado para receber a propina e lavar o dinheiro em benefício dos envolvidos.

Mas, faltando dois meses e meio para o fim do mandato do ilegítimo, essa denúncia deverá ser mais um tiro n’água.

Comentários encerrados.