Richa, Rossoni e Plauto denunciados por desvios na Operação Quadro Negro

Publicado em 2 outubro, 2018
Compartilhe agora!

O ex-governador Beto Richa (PSDB) e os deputados Valdir Rossoni (PSDB) e Plauto Miró (DEM) estão entre os denunciados pelo Ministério Público do Paraná na Operação Quadro Negro. As denúncias são por por improbidade administrativa.

Segundo a operação, mais de R$ 20 milhões foram desviados de verbas para reformas e construção de escolas públicas estaduais.

O MP aponta que a Construtora Valor recebia recursos sem ter feito as obras equivalentes.

O ex-diretor da Secretaria de Estado da Educação, Maurício Fanini é um dos principais delatores do esquema.

Fanini afirmou em depoimento que parte dos R$ 20 milhões desviados de escolas tinha o objetivo de enriquecer ilicitamente o ex-governador do PSDB.

Ele era parte de uma engrenagem que arrecadava propina para Richa, para o sistema de gastos de campanha e também para enriquecimento ilícito dele próprio. “Eu servi a um senhor só, que era o governador Beto Richa”, declarou.

“A partir de 2012, eu passo a arrecadar propina para o grupo político, para ele, para o governador. E nessa conversa que eu tive com ele, ele deixa bem claro que parte desse dinheiro arrecadado eu poderia fazer uso pessoal e outro eu prestaria contas mensalmente a ele. Somente a ele. Não mais a ninguém”, afirmou Fanini.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, no início de junho de 2015, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.

Os deputados Valdir Rossoni e Plauto Miró também faziam parte do esquema de desvios, segundo o Ministério Público.

Mais de 20 mil estudantes foram diretamente prejudicados com os desvios.

Compartilhe agora!