PT pode ser a única salvação do tucano Anastasia, em Minas Gerais

Por ironia da história, a candidatura de Antonio Anastasia (PSDB) só pode ganhar competitividade se houver um acordo com o PT em Minas Gerais.

Segundo o Datafolha, Romeu Zema (Novo) tem 71% das intenções de voto contra 29% de Anastasia na corrida pelo governo mineiro.

O candidato do Novo ficou com a bandeira bolsonarista antes mesmo de chegar ao segundo turno.

O candidato tucano ficou sem palanque nacional em um estado de peso político, haja vista que Geraldo Alckmin foi um fiasco.

O PT e o atual governador Fernando Pimentel, que não foram ao segundo turno, estão em cima do muro. Mas têm capital político de 23% dos votos.

A palavra de ordem dos petistas mineiros é nem Zema, nem Anastasia.

Se quiser criar um fato novo, a 10 dias da eleição, Anastasia terá de abrir palanque na reta final para Haddad em Minas — o segundo maior colégio eleitoral do país.

Resta saber se o PT terá estômago para um acordo com Anastasia, relator do impeachment de Dilma no Senado.

Comentários encerrados.