Por Esmael Morais

Por Bolsonaro, IstoÉ apela para a fake news contra Haddad

Publicado em 26/10/2018

Na antevéspera da eleição, no desespero, a revista IstoÉ — que nos bastidores do submundo é carinhosamente chamada de “QuantoÉ” — disparou uma fake news contra Fernando Haddad (PT) e em favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM
Desesperado, Bolsonaro surta no Twitter

A “Operação Putaria Final” da revista é uma dentre tantas outras fake news que a campanha do ex-militar preparou para as próximas horas que antecedem a votação de domingo.

A criatividade desse pessoal bolsonarista é proporcional ao desespero com a virada de Haddad, já percebida em São Paulo, e, segundo o Datafolha, a queda do candidato do PSL se acentuou em uma semana.

De acordo com a fake news da QuantoÉ, ops!, da IstoÉ, houve um “triângulo da propina” (SIC) envolvendo Haddad, Dilma Roussef, Eduardo Cunha e Léo Pinheiro (executivo da OAS).

Olha nível da “Operação Putaria Final” da campanha bolsonarista: um “triângulo” formado por quatro pessoas… Haja Engov!

Como diz Dona Minervina, ‘é melhor ler isso do que ser cego’ e ‘o pior cego é aquele que não quer ver que Bolsonaro é a escuridão eterna’.