Efeito negativo ‘Bolsodoria’ abre crise na campanha do PSL em São Paulo


O clima de confusão e rachas no PSL paralisou a campanha de Jair Bolsonaro em São Paulo. Depois da publicação da pesquisa do Ibope que aponta a espetacular virada de Haddad na capital de São Paulo, a guerra interna atingiu alta octanagem. De um lado, Major Olímpio, senador eleito, que defende o voto em Marcio França (PSB) para o governo; de outro, a blogueira Joice Hasselmann (deputada federal), e um grupo menor, que decidiu caminhar com o candidato tucano João Dória.

O chamado “efeito Bolsodoria”, uma aliança informal entre apoiadores de Doria e do ex-capitão, tem sido apontado como o responsável pela queda de Bolsonaro no eleitorado paulistano.

Ontem, quarta-feira (24), um grupo parlamentares eleitos pelo PSL, três federais e cinco estaduais, entregou um documento de apoio à reeleição de França, o gesto foi articulado pelo chefe do partido em São Paulo, o Major Olímpio.

Resta saber, o que fará Bolsonaro para segurar a sangria eleitoral na mais importante capital do país.

Comentários encerrados.