Bolsonaro também terá oposição em bloco do PDT, PCdoB e PSB

O k-suco já começou a ferver para Jair Bolsonaro (PSL) antes mesmo da posse, ou seja, não haverá lua de mel com PDT, PCdoB e PSB que anunciaram esta noite o 1º bloco de oposição ao presidente eleito.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro pode sofrer 1ª derrota na Câmara com reforma da previdência

Esses três partidos se uniram para, além de fazer oposição ao Coiso, com 69 deputados na Câmara, driblar a cláusula de barreira que limita tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV e verba do fundo partidário.

O bloco PDT, PCdoB e PSB deverá se somar ao PT que terá, na próxima legislatura, a maior bancada da Câmara com 56 parlamentares.

Juntos, PT mais bloco, têm 12 deputados federais. Há ainda na oposição PSOL, REDE, PV e setores do MDB. Essas agremiações terão, a partir de fevereiro, força para barrar a reforma da previdência (fim das aposentadorias).

Sobre a cláusula de barreira

Pela cláusula que entrará em vigor em 2019, serão barrados os partidos que não obtiveram nas eleições para a Câmara dos Deputados pelo menos 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da federação, com um mínimo 1% dos votos válidos em cada uma delas; ou ter eleito pelo menos 9 deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da federação.

Comentários encerrados.