Por Esmael Morais

Até Globo reconhece que Moro faz boca de urna contra Haddad

Publicado em 03/10/2018

Até a Rede Globo, parceira e incentivadora da lava jato e do juiz Sérgio Moro em sua cruzada contra Lula e o PT, reconheceu que Moro fez boca de urna contra Fernando Haddad (PT). Em editorial publicado nesta quarta-feira (3), o jornal O Globo acusou o juiz federal de tentar influenciar o resultado da eleição presidencial ao divulgar a delação do ex-ministro Antônio Palocci.

LEIA TAMBÉM: Moro faz boca de urna contra Haddad

A divulgação do depoimento teve dupla intenção: constranger o STF a não liberar entrevista do ex-presidente à Folha e, por óbvio, conter o avanço de Fernando Haddad na eleição deste domingo.

LEIA TAMBÉM: Abertura da delação de Palocci foi ilegal, afirma GGN

Veja a seguir um trecho do Editorial:

“Na segunda, Moro divulgou parte de delação que o ex-ministro Antonio Palocci, homem forte de Lula, fizera ao Ministério Público, na qual garante que o ex-presidente sabia do grande esquema de corrupção montado na Petrobras. Pela simples razão de que ele mesmo avalizara nomeações de técnicos da estatal na diretoria da empresa, mas subordinando-os ao PT, PMDB e PP. Palocci terminaria fechando acordo de delação premiada com a Polícia Federal.

Moro fez com que se recordasse o caso do grampo de Lula e Dilma, agora com evidências de tentativa de interferência no primeiro turno das eleições presidenciais, a ser realizado domingo que vem. Ambos os atos contaminados de intenções políticas, embora não se conteste o dolo dos envolvidos. Nenhuma pessoa equilibrada, distante de interesses ideológicos, duvida das más intenções da dupla Dilma-Lula, nem do grande assalto lulopetista à Petrobras.”

O editorial ainda critica a liberação de entrevistas de Lula pelo ministro Ricardo Lewandowski do Supremo Tribunal Federal.

Mas a demarcação com a militância política do juiz que condenou Lula sem provas é evidente. Agora que ele já fez o serviço sujo, é conveniente lançá-lo ao mar.