Alcirina é o remédio dos sem-voto?

Um movimento bizarro com nome de remédio (purgante?) se formou para tentar forjar uma saída de “centro” no processo eleitoral. É a Alcirina, que propõe a união das candidaturas de Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (REDE), numa só chapa.

LEIA TAMBÉM: Pesquisa Datafolha: Bolsonaro cresce e atinge 32%; Haddad tem 21%

A ideia é que Marina e Alckmin renunciem em favor de Ciro Gomes. Em troca, ele adotaria propostas de ambos em sua plataforma.

A justificativa dos criadores desse Frankenstein é que os dois candidatos que lideram as pesquisas representam polos extremos do espectro político, esquerda e direita.

O curioso é que o texto que sustenta esse proposta ataca quase que somente o candidato Jair Bolsonaro (PSL) da extrema direita. Mas é justamente ele que esse tipo de movimento pode ajudar, contribuindo para que ele vença a eleição já no primeiro turno.

Os organizadores do Alcirina afirmaram que pessoas próximas a Ciro Gomes se mostraram favoráveis a ideia. O que é lógico, uma vez que seria ele o “ungido” para representar o “centro”.

Mas, sendo realista, é mais fácil uma união da direita para tentar fechar a conta já no primeiro turno, do que uma união por um centro que não existe.