Temer volta a ameaçar aposentadorias dos trabalhadores

Michel Temer quer entregar um presente para os banqueiros no apagar das luzes de 2018, antes de deixar o Palácio do Planalto, cuja cadeira ocupa ilegitimamente desde 2016.

O Tinhoso estuda suspender a intervenção federal no Rio de Janeiro, não em ato de autocrítica, reconhecendo o erro em escolher pretos e pobres da favela como alvos do Estado, mas sim para cometer outro crime: acabar com as aposentadorias dos trabalhadores brasileiros.

Em entrevista exclusiva à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em Nova York, Temer admitiu suspender, provisoriamente ou definitivamente, a intervenção federal na segurança pública do Rio para votar a reforma da Previdência ainda este ano. Conforme a Constituição Federal, a intervenção impede a votação de emendas constitucionais, como é o caso da tramitação da PEC 287/2016, que altera as regras de aposentadoria e pensão.

“Como depende de votação em 1º e 2º turnos, de repente pode suspender a intervenção”, ameaçou o Tinhoso em entrevista hoje (25) à jornalista Paola de Orte, em Nova York (EUA).

“Vamos dizer que [caso] se encerre a intervenção, é preciso manter a estrutura que lá foi montada”, afirmou. A intervenção está prevista para terminar em 31 de dezembro de 2018. De acordo com Temer, a decisão vai depender de conversações entre o 1º e 2º turnos das eleições (7 e 28 de outubro) e também da vontade de seu sucessor.

Com informações da Agência Brasil.

Comentários encerrados.