Folha usa ex-mulher para fulminar candidatura de Jair Bolsonaro

A Folha, que torce pelo tucano Geraldo Alckmin, usou a ex-mulher de Jair Bolsonaro (PSL), Ana Cristina Valle, para fulminar a candidatura do ex-capitão do Exército à Presidência da República.

LEIA TAMBÉM
Administradora de grupo contra Bolsonaro sofre agressão no Rio

O jornalão recorreu a telegramas do Itamaraty, de 2011, em que Ana Cristina Valle relata que deixou o Brasil para viver na Noruega porque foi ameaçada de morte por Bolsonaro.

A história contada pela Folha gira em torno de uma disputa judicial acerca da guarda do filho com então 12 anos de idade.

​“A senhora Ana Cristina Siqueira Valle disse ter deixado o Brasil há dois anos [em 2009] ‘por ter sido ameaçada de morte’ pelo pai do menor [Bolsonaro]. Aduziu ela que tal acusação poderia motivar pedido de asilo político neste país [Noruega]”, diz o telegrama.

LEIA TAMBÉM
#EleNão: Sábado será o dia mundial das mulheres contra Bolsonaro

Atualmente, Ana Cristina Valle emprestou o sobrenome “Bolsonaro” do ex-marido para candidatar-se a deputada federal pelo Podemos, no Rio de Janeiro. Ela afirmou à Folha que o episódio ocorrido em 2011 já foi superado e que apoia a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República.

A Folha já pode suprimir a falta da revista Caras.

Comentários encerrados.