Flávio Bolsonaro quer fazer da tragédia com o pai um palanque eleitoral

O filho do presidenciável Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, candidato ao Senado pelo Rio, quer fazer da tragédia com o próprio pai um palanque eleitoral para si e para o vitimado ex-capitão do Exército.

Atacado por um ‘doido de pedra’ em Juiz de Fora (MG), Bolsonaro quer fazer render politicamente essa tragédia que merece o mais veemente repúdio de todos os verdadeiros democratas.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro é transferido para o hospital Albert Einstein em São Paulo

Na noite desta quinta (6), por exemplo, horas depois do ataque, Flávio disse à imprensa mineira que o atentado tinha acabado de eleger seu pai à Presidência da República.

Talvez sacando que se precipitara às urnas, na véspera, hoje (7) o filho voltou ao tema para alongá-lo a uma ‘conspiração política maior’ contra Bolsonaro.

“Ao que parece não agiu sozinho, [dizem] que ele é maluco, que não sabia o que estava fazendo, um cara desvairado, mas não. Foi premeditado. Ninguém sai de casa para enfiar faca na barriga dos outros sem querer, por acaso”, declarou Flávio Bolsonaro ao chegar no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para visitar o pai.

LEIA TAMBÉM
Vice de Bolsonaro, general Mourão, sabatinado na GloboNews; veja onde assistir ao vivo