#EleNão: Sábado será o dia mundial das mulheres contra Bolsonaro

Publicado em 25 setembro, 2018
Compartilhe agora!

Os convites para as manifestações de Lisboa e Atlanta.
Neste sábado, dia 29, manifestações das “Mulheres Contra Bolsonaro” serão realizadas por todo o planeta. O movimento é uma reação ao discurso de ódio, machismo e intolerância que é a marca do candidato da extrema direita.

No evento de Curitiba, convocado pelo Facebook para as 16 horas na Boca Maldita, já são mais de 8 mil confirmados e 14 mil interessados.

Além das centenas de atos que vão ocorrer no Brasil, também há manifestações semelhantes em diversos países como Portugal, Estados Unidos, Holanda, Inglaterra, Irlanda, França, Alemanha, Bélgica, Austrália, etc.

Segundo a convocação de Curitiba, “o objetivo é deixar bem claro que não aceitamos um candidato à presidência da república, declaradamente machista, misógino, racista, homofóbico, intolerante, antidemocrático, que defende tortura e violência, que não respeita as liberdades individuais e, sem qualquer proposta concreta, apenas se promove com discursos de ódio. Esses são apenas alguns dos motivos que fomentam a rejeição ao tal candidato e mobilizam tantas mulheres.”

Apesar de ter origem entre as mulheres, o movimento teve adesão de diversos coletivos e segmentos. Entre eles os negros, LGBT, índios, etc.

Artistas como Monica Iozzi, Maria Casadevall, Leticia Sabatella, Nathalia Dill, Deborah Secco, Alinne Moraes, Paulo Gustavo, Letícia Colin, Marilia Mendonça, Anitta e Daniela Mercury já aderiram ao #EleNão nas redes sociais.

Vários deles estão participando da convocação dos atos de sábado.

Compartilhe agora!