Beto Richa jura que “tico-tico” não é propina

O ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), jurou nesta sexta (21) à jornalista Mareli Martins, da Rede T de Rádios, que “tico-tico” não é propina e que “é vítima de uma trama política”. O tucano também afirmou que “tentaram destruir sua candidatura ao Senado.”

“Tico-tico não é propina. Eu peço que você leia os autos. É um relato de uma fala de empresário que diz que recebeu uma pequena quantia, dito por ele tico-tico, de pagamentos atrasados pelo programa Patrulha do Campo. Estão disseminando que é propina, mas não é”, justificou Richa.

O ex-governador também negou que o delator, Tony Garcia, seja seu amigo de infância. Segundo Richa, era um amigo distante.

“Tony não é meu amigo de infância, eu o conheci fora do ambiente político, na prática do esporte, no automobilismo especificamente e as acusações não tem credibilidade. A relação que eu tinha com ele era fora da política. Tinha convívio, mas não era meu amigo. Era fora da política, mas quem conhece ele sabe que ele tenta se envolver em tudo, mas eu nunca permiti”.

Ouça a íntegra da entrevista:

Comentários encerrados.