Alvaro Dias ‘lava as mãos’ sobre prisão de seu suplente no Senado

O presidenciável Alvaro Dias (Podemos), em nota, ‘lavou as mãos’ acerca do pedido de prisão de seu suplente no Senado, Joel Malucelli, no âmbito da Operação Piloto na lava jato.

O suplente de Alvaro teve a prisão decretada na mesma operação policial que prendeu o ex-governador Beto Richa (PSDB) na manhã de hoje. Entretanto, Malucelli não foi encontrado em casa.

Leia a íntegra da nota de Alvaro Dias:

Em matéria de postura ética e comportamento, cada um deve responder por si, não é admissível a tentativa de transferir responsabilidades para quem quer que seja. Os acusados devem se defender, e se culpados, condenados de acordo com o rigor da lei.

LEIA TAMBÉM
Lava jato “pega” suplente de Alvaro Dias

A Operação Lava Jato é imprescindível para o Brasil, sempre teve e continuará tendo todo nosso apoio, pois o combate à impunidade e a busca por um sistema judicial igual para todos é prioridade.

O empresário Joel Malucelli, que foi indicado pela coligação para ocupar a vaga de suplente na chapa, participou da campanha de 2014 de forma legal, e assim que foi citado, protocolou pedido de afastamento na mesa diretora do Senado Federal, abrindo mão da possibilidade de assumir o cargo.