Administradora de grupo contra Bolsonaro sofre agressão no Rio

Uma das administradoras do grupo “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” foi agredida segunda-feira (24), ao chegar em casa no Rio de Janeiro. Os agressores seriam dois homens, mas ainda não foram identificados.

LEIA TAMBÉM: #EleNão: Sábado será o dia mundial das mulheres contra Bolsonaro

Maria, como está sendo chamada por razões de sigilo e segurança, é militante do PSOL.

Segundo ela, os dois homens a aguardavam na porta de sua casa. Um deles acertou um soco em seu olho e, o segundo, uma coronhada em sua cabeça. O celular de Maria foi levado. Os agressores teriam fugido de taxi.

Ela foi atendida em um Hospital Municipal. Depois ela fez o registro de ocorrência em uma Delegacia e um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal.

O grupo “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” já tem mais de 3 milhões de integrantes e já sofreu vários ataques de hackers apoiadores do candidato da extrema direita.

Informações e foto do Portal Terra.

Comentários encerrados.