Por Esmael Morais

Gilmar Mendes manda soltar executivo General Electric; Lula segue preso

Publicado em 08/08/2018

O ministro do STF Gilmar Mendes determinou a soltura de três presos da Operação Ressonância, deflagrada em julho pela Polícia Federal no âmbito da lava jato.

Gilmar concedeu habeas corpus para Daurio Speranzini Junior, CEO da General Electric (GE) para a América Latina, e os empresário Miguel Iskin e Gustavo Estellita. 

“Ora, se a Philips é a investigada, e o paciente não é mais seu CEO, não ficou demonstrado, no decreto de prisão, como o paciente conseguiria dar continuidade, até os dias atuais, às supostas irregularidades praticadas no âmbito da empresa da qual já se retirou”, decidiu o ministro do Supremo.

O diabo é que Luiz Inácio Lula da Silva, que não é mais presidente, é mantido preso político há 124 dias na Polícia Federal de Curitiba. A exemplo do CEO, o petista não representa mais “perigo” a não ser o de ganhar a eleição de outubro.