Por editor

‘Acordo de Temer com o Judiciário cheira mal’, diz o ‘limpinho’ Rubens Bueno

Publicado em 29/08/2018

O deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR) é o relator do projeto que corta uma série de “penduricalhos” nos salários dos servidores. Ele afirmou nesta quarta-feira (29) que “é no mínimo estranha” a negociação entre Temer e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir o aumento salarial de 16,38% para os magistrados.

O deputado enviou uma nota para a imprensa denunciando o que parece ser um “arrumadinho” entre Temer e o Judiciário.

Foi o próprio ilegítimo que revelou estar “negociando” o assunto o futuro presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

“Cheira muito mal um presidente investigado por corrupção negociar com integrantes da mais alta Corte do país a viabilização de um aumento salarial que eles mesmo se concederam.”

“Ainda mais num cenário que o governo alega falta de recursos para os mais básicos investimentos públicos em saúde, educação e segurança. Chega a ser uma irresponsabilidade de ambas as partes”, criticou Bueno.